Ir para ...

Hoje: 23/1/2018 e são 13:44

CARD. HUMMES: “MISERICÓRDIA É O COMPLEMENTO DA JUSTIÇA”


“Uma palavra muito bonita do Papa ontem foi quando disse que ‘não basta justiça, pois precisamos muito de misericórdia. A justiça sozinha ainda não é cristã. A justiça é importante porque as pessoas têm direitos, mas quando nos sentimos prejudicados ou ofendidos, apelamos à justiça, querendo nossos direitos. Mas o Papa diz que se ficarmos nisso, acabamos pensando somente em nós mesmos. Quando se trata dos outros, precisamos ser misericordiosos, pois a misericórdia faz pensar no outro, enquanto a justiça faz pensar nos próprios direitos”.

Em Assis pela segunda vez, o Pontífice peregrino entre peregrinos rezou nesta quinta-feira (04/08) em silêncio na Capela da Porciúncula, na cidade de São Francisco.

O Pontífice que escolheu o nome de Francisco em homenagem ao santo italiano que renunciou a tudo pelos pobres, quis levar seu carinho à família franciscana, que celebra os 800 anos do ‘Perdão de Assis’, a indulgência concedida pelo Papa Honório III a quem entrasse na Capela.

Como conciliar a justiça e a misericórdia?

Neste ano jubilar dedicado à Misericórdia, a visita adquiriu importância particular. Em sua meditação, centrada no perdão, Francisco ressaltou o valor da misericórdia de Deus e da misericórdia dos cristãos com relação a todas as pessoas e aprofundou o tema que tem gerado reflexão na Igreja: “Certamente, a misericórdia de Deus é infinita, mas também existe a justiça de Deus”.

Acompanhando a visita no canal da RV no Youtube, o Arcebispo emérito de São Paulo, Cardeal Cláudio Hummes, franciscano e inspirador de seu amigo Jorge Bergoglio na escolha do nome Francisco, comenta a visita, com exclusividade, ao Programa Brasileiro:

Não pensar apenas em nossos direitos

“Uma palavra muito bonita do Papa ontem foi quando disse que ‘não basta justiça, pois precisamos muito de misericórdia. A justiça sozinha ainda não é cristã. A justiça é importante porque as pessoas têm direitos, mas quando nos sentimos prejudicados ou ofendidos, apelamos à justiça, querendo nossos direitos. Mas o Papa diz que se ficarmos nisso, acabamos pensando somente em nós mesmos. Quando se trata dos outros, precisamos ser misericordiosos, pois a misericórdia faz pensar no outro, enquanto a justiça faz pensar nos próprios direitos”.

O mundo precisa desta mensagem

“Este complemento necessário da misericórdia, como complemento da justiça, é extremamente importante, sobretudo para ajudar o mundo também neste momento de tanta violência, tanta injustiça, terrorismos que provocam ódios… o mundo precisa desta mensagem e também desta graça: peçamos de Deus a graça de poder perdoar e sermos misericordiosos. Só assim é que se constrói um mundo justo, se formos misericordiosos. Senão, cada um luta por seus direitos, sem pensar no outro”. 

Cardeal Hummes é o Presidente da Comissão para a Amazônia e da REPAM – RV

(CM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *